Mai 062020

Detox Emocional – É normal sentir raiva no isolamento social?

Do que você tem raiva? Será que é normal sentir raiva durante o isolamento social que estamos vivendo? E a pergunta que não se cala: eu consigo tratar essa raiva?

Sim, todos nós conseguimos tratar a raiva e no final do texto tem um link de um vídeo que eu postei no meu canal do YouTube com uma técnica simples para baixar e controlar o seu nível de raiva.

Mas é importante entender porque sentimos raiva e do que.

Nossas vidas estão tão corridas e tão sem sentido, que a gente sai distribuindo sentimentos sem pensar de onde vem e para que estamos fazendo isso. E sem medir a consequência dos nossos atos.

SENTIR RAIVA FAZ BEM?

Se eu te perguntasse: sentir raiva faz bem para o seu corpo? O que você me diria? Como é este sentimento para você. Como o seu corpo reage. Você fica ruborizado, indicando que seus sistema sanguíneo está trabalhando com excesso. Se o sangue estava todo distribuído no seu corpo e agora está na sua pele, braços e pernas, significa que os órgãos internos ficaram com pouco. Seu coração se agita ao ponto de parecer que vai sair do seu corpo. Sua cabeça dói, porque ha excesso de sangue no seu cérebro também para compensar o excesso de atividades.

E ae… o que achou? Posso continuar? Devo?

Então vem as reações extra-corpo ao sentir raiva. Porquê dá vontade de chutar, socar, atropelar ou xingar o primeiro que aparecer na nossa frente. Em quem normalmente está ali ao nosso lado? Aqueles que amamos. Ou alguém que não tem nada haver com o ocorrido. E é justamente nessas pessoas que descontamos a nossa raiva. Descarregamos todo nosso furor. Transferimos o ódio que vai nascendo dentro da gente, para que o nosso coração não exploda.

E agora é tarde!!! Eu já explodi e ofendi alguém que eu amo. Já chutei o cachorrinho inocente na rua. E depois vem a CULPA. E nós não lhe damos bem com a culpa. Porque aprendemos a sentir culpa com nossos pais. Nos sentíamos culpados por sentirmos que não cumpríamos as suas expectativas. Não comíamos tudo que estava no prato. Não tirávamos as notas que eles queriam. E a lista é grande. Extensa.

Mas dá para entender um pouquinho de onde vem a raiva? E em quem nós gostaríamos de descontá-la mas nunca tivemos coragem e nunca teremos. Eu não posso jogar minhas sujeiras naqueles que me deram a vida.

Bert Hellinger

O desenvolvedor das Constelações Familiares cita uma frase interessante no livro “As Ordens do Amor” a respeito da raiva:

“Que mal lhe fiz para estar tão furioso com você?”

Bert Hellinger – As Ordens do Amor

Veja.. sentir raiva funciona como uma defesa contra a nossa culpa pessoal. E essa culpa é uma tentativa de escapar desta de uma dor. A procuramos onde está a culpa porque queremos escapar dessa dor. Mas passar por esta dor também nos faz livres. A raiva também pode estar contida, reprimida. Raiva de uma vida toda. Do passado. De não poder ser quem gostaria. Então é preciso contê-la. Mas a raiva se expressa em nós em vários níveis. Como defesa, culpa, falta de reconhecimento, desequilíbrios, tem até aquela Raiva que adotamos de outras pessoas. Mas existe uma raiva importante, destituída de emoção e que quando preciso é uma virtude, pois nos coloca em alerta e centrados. É disso que se trata. É assim que devemos ver. Usar essa raiva estrategicamente ao nosso favor.

GRATIDÃO – COLOCANDO ORDEM NO AMOR

E se você mudasse o seu olhar sobre sentir raiva. Agradecesse a tudo que foi. Como foi. E colocasse aquele a que lhe provocou a raiva em um lugar diferente, de compreensão, amor e gratidão.

Se tomarmos posse da nossa vida. Sim, o controle mesmo. E assumíssemos o lugar de controle de tudo. O que eu erro e o que eu acerto. De tudo que acontece comigo e já aconteceu. Eu sou responsável.

Ver dessa forma eu acabo com vitimismo (sentimento infantil) e com o meu algoz. Tiro o poder dele sobre a minha vida, porque eu assumo a minha responsabilidade. Mas eu ressignifico o papel deste algoz/acusador na minha vida, a partir deste momento como um “adulto pronto para vida”, eu o tomo como um impulsionador e não mais um oponente. Eu tiro ele da minha frente como opositor e coloco ele atrás de mim como impulso. Vou explicar melhor.

COMO MUDAR

Se conseguíssemos olhar para nossos algozes, ou inimigo (acho essa palavra pesada), e dizermos internamente (para não os deixar ainda mais irritados) e acreditando nas nossas palavras, algo que pode nos ser doloroso, mas que nos colocará numa posição melhor, a seguinte frase:

“Obrigado por me indicar onde dói. Embora eu não entenda porque fez isso comigo, eu sei que ALGUÉM maior que nós dois, te colocou ali para isso e você tocou meu PONTO FRACO. Dói. Descobri que dói muito. E talvez nem tinha consciência dessa dor ou de onde doía. Eu não sei a sua intenção, mas eu te agradeço e te libero de toda minha raiva.”

Uau…. é libertadorrrrrr… é empoderador! Tirar do outro o controle da minha felicidade, da minha paz. Tomar posse disso. Uau… É bom demais! Experimente. Eu libero a mim e ao outro.

Quando olhamos isso na Constelação Familiar, fica claro que se não o fazemos isso, a vida se encarrega de enviar outra pessoa ou situação com o mesmo aviso, apontando para o mesmo ponto que dói, e talvez o faça com mais energia e força. Até que possamos resolver e prosseguir.

Dá para controlar – sentir raiva?

Quer aprender uma técnica para controlar a sua raiva? E levá-la a um nível aceitável, que você possa controlá-la e ela não faça mau a sua saúde?

Então, eu disponibilizei no meu canal do YouTube um vídeo falando sobre raiva e ensinando TFT para controlar este sentimento, que muitas vezes nos tira da linha.

Espero que goste.

Cadastre-se aqui e recebe todas as novidades do Blog em primeira mão!Inscreva-se agora!