Mai 192020

Nós somos a continuação de nossos pais. Negue um dos pais e estará negando a si mesmo.

Existe coração pela metade? Existe meio de mim ou de você? Nós não existiríamos sem os nossos pais. É um fato e independe do que acreditamos.

Independente do destino que escolhermos, do que construirmos e de quem nos tornarmos, ainda assim seremos a continuação da história dos nossos pais. Obtendo sucesso ou fracasso. E mesmo que neguemos a eles este lugar. Eles ainda serão nossos pais.

Biologicamente somos feitos de 50% dos genes do nosso pai e outros 50% da nossa mãe. Mas herdamos deles muito mais do que características físicas. Gênio, manias, segredos, energia, modo como enxergam o mundo estão implícitos em nossas vidas.

Então sim… eles estão na nossa pele, no nosso jeito de ser, pensar e agir.

MAS MEUS PAIS ME MAGOARAM

Ok. Isso é possível e de certa maneira comum. Pais abandonam casamentos, traem uns aos outros. Tem atitudes desonrosas. E depois quando crescemos não são bem aqueles que idealizamos. Eles podem ser agressivos, vazios, indiferentes e outros mil defeitos. Mas ainda assim são nossos pais.

São seres humanos.

Nós também temos defeitos e erramos. Erramos com nossos parceiros, com nossos filhos e com nossos pais. Todos nós podemos errar e o fazemos.

REJEIÇÃO AOS PAIS

Com todas essas informações, pense comigo, rejeitar um dos pais, independente dos seus atos, é rejeitar a nós mesmos. Uma parte de nós.

E como conviver com isso? Excluindo uma parte de si? De quem somos, de onde viemos?

Não existe nenhuma parte de nós que “não seja” inteira. Não dá para viver com meio coração. Um só lado do corpo. Metade da cabeça. Não é assim que funciona. Independente das atitudes do Homem e da Mulher, a função Pai e Mãe é divina e inquestionável. Nosso DNA carrega características de ambos e isso indefere das minhas crenças e dos meus desejos. É assim e pronto.

MAS COMO ISSO PODE INFLUENCIAR MINHA VIDA

Imagine rejeitar seu pai porquê ele abandonou a família ou não está pagando a pensão que é devida, essa rejeição se volta contra nós mesmos, inconscientemente. E nós nos punimos de alguma forma, pois depositamos toda essa raiva em nossa vida de forma inconsciente.

Muitas vezes somos “alimentados pela visão” dos nossos pais. Muitas mães manifestam seu ódio pelo pai, ou o pai diminui as atitudes da mãe diante dos filhos. E toda essa ofensa, esse julgamentos, nos prejudica enquanto filhos, pois não conseguimos ficar à parte disso. E esses sentimentos (palavras/julgamentos) intoxicam nossa alma e criam percepções negativas sobre o acusado.

Então ao tomar partido e odiar nosso pai ou nossa mãe, odiamos a nós mesmos. Nós sabotamos nossos relacionamentos, nossos empregos, nosso desempenho. Nós adoecemos.

O QUE FAZER

Ambas as técnicas que trabalho tem um olhar para isso. Através da TFT é possível eliminar esse olhar de julgamento para os nossos pais. Somos capazes de perdoar, de ressignificar e anular os sentimentos ruins.

Já a Constelação Familiar, ajuda a identificar as origens dos conflitos familiares, possibilitando pensar novas soluções e harmonizar essas as dinâmicas familiares.

Na constelação nós dizemos uma frase sistêmica muito poderosa: “vocês são os pais ideais para mim”. Quando você aceita isso, todo seu mundo se torna mais leve, porque você assume o seu lugar e tira todo peso dos seus pais, os liberando de todas as suas expectativas. E isso é mais leve para eles também.

Quando cada um ocupa seu lugar, tudo fica em ordem, a vida fica mais fluída.

Namastiko aos nossos pais.

Conheça meu Canal do YouTube!

Cadastre-se aqui e recebe todas as novidades do Blog em primeira mão!Inscreva-se agora!